Responsabilidade Corporativa no TI – de quem é a culpa quando algo dá errado?

Apontar a culpa é algo quase instintivo do ser humano. Algo deu errado… Quem foi o culpado?

Mas, quando falamos em buscar melhorias e alcançar novos e mais lucrativos níveis de produtividade, proatividade e desenvolvimento, apontar dedos e designar culpa deve dar lugar ao “apontar dedos e criar responsabilidade”.

A Responsabilidade Corporativa no TI funciona dessa forma, e é hora de você saber mais sobre esse assunto, porque qualquer empresa que lida, ainda que minimamente, com tratamento de dados, seja para gerar, armazenar ou transmitir, ou que tenha qualquer tipo de estrutura tecnológica, deve estar pronta para encontrar riscos e mitigá-los.

O mapeamento de riscos de uma empresa de TI engloba todas as partes interessadas. Enquanto apenas uma delas tem ciência do problema, ela é inteiramente responsável pelo que acontece a partir de então. Mas, do momento em que todos estão conscientes das ameaças e riscos iminentes, a responsabilidade é compartilhada. O papel de uma empresa de TI é informar e orientar a respeito dos cenários possíveis. Cabe ao gestor tomar a decisão final.

Vamos a um exemplo bastante prático e comum: o mapeamento de riscos, que é um processo que envolve diferentes partes de uma mesma empresa.

Veja só:

Mapeamento de Riscos e Responsabilidade Corporativa

O mapeamento de riscos é apenas um dos primeiros passos no processo de correção e mitigação de problemas. Quando falamos em responsabilidade corporativa no TI, precisamos entender que ela não isenta o gestor da tomada de decisões, visto que esse controle continua sendo dele e de quem tiver esse poder dentro da hierarquia do negócio.

Por outro lado, mapear os riscos, gerar relatórios e orientar lideranças garante que não apenas a equipe de TI fique responsável por tomar alguma atitude (algo que muitas vezes sequer cabe a eles). Pode ser necessário investir em infraestrutura, em aplicações atualizadas ou, talvez, em pessoal. Tudo isso requer autorização do departamento financeiro, o aval da liderança, e por aí vai.

Quando o time de TI fica sabendo de um risco à empresa por conta de qualquer fator, e leva isso para seus superiores, eles automaticamente compartilham a responsabilidade pelo problema. Sua parte está feita. Agora, é hora das partes com poder decisório tomarem a frente da questão e agirem no problema.

É importante levar informações adiante e compartilhar o senso de responsabilidade com lideranças e equipes. Isso garante que todos estejam na mesma página, promove transparência e cria um senso de urgência. Algo como “precisamos fazer alguma coisa a respeito”. Isso fortalece os vínculos dos times e mostra que todos estão do mesmo lado, cuidando também do lado motivacional da coisa, além de agir no problema tecnológico.

Dessa forma, a responsabilidade corporativa no TI vai muito além do que você provavelmente imaginou, certo?

E por falar nisso, veja só alguns outros benefícios do mapeamento de riscos.

Outros benefícios do mapeamento de riscos

  • Um ambiente de trabalho mais seguro para os colaboradores, parceiros e sócios;
  • Maior segurança para os dados e informações sensíveis dos clientes;
  • Redução no risco de ações legais, movidas em decorrência de falhas de segurança tecnológica;
  • Proteção contra eventos que podem ter um impacto negativo para a empresa, seus recursos e demais partes interessadas.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Conte com uma empresa de TI que permite a você analisar os cenários possíveis para seu negócio e tomar decisões com muito mais segurança. Conheça os riscos e ameaças às suas atividades e proteja-se contra cada uma delas. Conte com a RGM!

Quer ajuda para adequar sua empresa à LGPD?

Veja o que separamos sobre LGPD para você