Engenharia Social: como seus funcionários são manipulados por criminosos digitais?

Engenharia Social - RGM Tecnologia da Informação

Com a Lei Geral de Proteção de Dados e suas possíveis sanções já a partir de agosto, a movimentação sobre melhorias nos sistemas digitais dentro de diversas empresas é visível. Entretanto, quando você se informa de maneira real sobre as falhas de seu negócio digital, percebe que as grandes falhas são humanas e vem de dentro da sua empresa. Hoje, falaremos sobre como seus funcionários são manipulados por criminosos digitais.

Basta alguns cliques para que se descubra que os funcionários de determinada empresa são os mais atacados e não os próprios sistemas operacionais de maneira direta. 

Venha com a gente e descubra mais sobre como agem os criminosos cibernéticos! 

Falta de conhecimento sobre o básico de defesa na internet

Estes tipos de criminosos agem exatamente nas falhas deixadas. Nas brechas que se tem a aproveitar.  Muitas vezes, o descuido está onde a gente acaba não imaginando.

É de comum acordo acreditarmos que os ataques cibernéticos advém de canais operacionais de nossa empresa e que acabamos falhando em segurança, certo? Errado. O que mais gera invasões a determinados sistemas são os profissionais que o usam, seu pouco conhecimento sobre invasões cibernéticas ou até acreditar que isso nunca ocorrerá.

A falta de conhecimento é um dos pontos mais fortes sobre o que facilita a invasão de criminosos em sua empresa.

Na falta restrição em sistemas operacionais da empresa

Outro ponto que acaba fazendo com que seus funcionários sejam facilmente enganados, está no fato de não saberem a quantidade de acesso e responsabilidade que tem e não deveria ter.

Em diversos sistemas operacionais, funcionários de todo tipo acabam tendo acesso demais, mesmo que ele não saiba disso. Por não saber o quão valioso é seu acesso, determinados ficam facilmente a mercê de ataques já intencionados. 

Logo, diminuir tanto o acesso de seu funcionário apenas ao sistema operacional que ele usa, como inviabilizar de computadores da empresa entrar em sites que não sejam de teor profissional, como mídias sociais, entre outras.  

Manipulados em sites suspeitos

O problema maior não está nem em acessar mídias sociais ou aquele site de esportes no trabalho As maiores recorrências de manipulações através de seus funcionários, são através do uso de sites suspeitos.

Todos aqueles pop-ups de aprovações, pedidos, aberturas de páginas sem requisições já são um alerta de perigo. Sites criminosos entram em sistemas:

  • na insistência, 
  • na repetição, 
  • no descuido, 
  • na desatenção,

Quando você acaba clicando em um dos pop-ups mal-intencionados, pronto! Todo seu sistema está correndo perigo. A invasão de sistemas ocorre através de velhos truques conhecidos como “cavalo de tróia”, onde você recebe a infecção ao baixar determinado arquivo, ou no chamado keylogger, onde o criminoso recebe tudo que você digita no teclado, inclusive e-mail e senha.

Portanto, seus funcionários são manipulados, na maioria das vezes, através de downloads com arquivos infectados; ao clicar em links suspeitos, ao fazer uso de sites duvidosos ou até por whatsapp, ao fazer download de um vírus em computadores operacionais. 

Baixa proteção 

Por último, vale lembrar que é fundamental buscar a especialização em temas básicos sobre defesa cibernética e o básico sobre engenharia social. É importante manter um “protocolo” acerca do que devemos tomar cuidado. No mais, ter em mente que a maioria desses ataques cibernéticos também só ocorrem por falhas no sistema de segurança, que acaba hospedando diversos malwares, o que não ocorreria com o uso de bons sistemas de defesa, a começar pelo uso de um antivírus qualificado. 

Gostou?